sábado, 12 de março de 2011

A sabedoria de Deus



       Muitas vezes não compreendemos ou não aceitamos certos acontecimentos em nossas vidas ou na vida de outros,  principalmente, quando são parentes ou pessoas queridas. Achamos que, se o Senhor é bom é um Deus de amor, e essas dores pelas quais passamos muitas vezes, não estão de acordo com a Tua infinita bondade e incomensurável amor. Alguns, até afirmam que se Deus é amor,
esses males, essas dores e tragédias, não deveriam fazer parte do dia a dia do ser humano.
       Deus é amor, Deus é justo, Deus é magnânimo, Deus nos ama verdadeiramente, a tal ponto que deu o seu próprio Filho em resgate de todos nós, que andávamos em pecado.  Esquecemos, porém, de que Deus é sapientíssimo, de que Deus é soberano, e que a sua sabedoria é loucura para os homens. Todo e qualquer acontecimento que não  entendemos e não aceitamos, está debaixo da soberania de Deus, e o fato de não entendê-los, não nos dá o direito de não aceitá-los ou repudiá-los. Por maior que seja a tristeza e o sofrimento vivido num determinado momento ou época, não temos o direito de duvidar da sabedoria e do Amor de Deus e  nem dos acontecimentos que ele permitiu acontecer em nossas vidas ou de nossos parentes e amigos. Alguns desses momentos de dor, nos são enviados pelo próprio Deus, outros com a permissão dEle, com um propósito que não cabe muitas vezes na nossa compreensão, humana e falha.
        Deus não nos conduz e orienta pensando apenas no momento presente ou no futuro imediato. Muitas vezes, acontecimentos que vão influir poderosamente no nosso futuro longínquo, dez ou quinze anos depois, foram administrados por Deus, naquele passado triste e distante. E, muitos deles, por mais tristes e arrebatadores que tenham sido na época, hoje se nos apresentam como uma bênção extraordinária. Outros nem tanto, o que não significa que Deus se eximiu. Por que Deus é Deus e a sua sabedoria e propósitos nem sempre temos a capacidade de compreender. A sabedoria de Deus é tão incomensurável, que, ao nos compararmos com Ele, é como se comparássemos o conhecimento e sabedoria de uma pequena formiga, com a sabedoria de Albert Einstein. É como se tentássemos explicar a teoria da relatividade para um inseto.
        Lembremo-nos por exemplo de Moisés, que fugiu espavorido do Egito, depois de matar aquele egípcio com o qual brigara ao defender um irmão hebreu. Quarenta anos depois, o Senhor o chamou junto a uma sarça ardente e o incumbiu de levar o Seu povo à terra prometida. Como também José, que foi vendido pelos irmãos, e, muitos anos depois, salvou toda a sua família da terrível fome que avassalou a Judéia.
        Deus á assim. Deus não tem de nos dar explicações, ele é soberano. Ele é Deus. Ao entregar nossas vidas a Ele, nascemos de novo, e Ele passa a comandar nossos atos e pensamentos. Aprendamos a consultá-lo, em todos os nossos passos, e não tomemos nenhuma decisão sem ouvir a Sua voz, sem conhecer a Sua vontade sobre nossas vidas; quando Ele bater à porta do nosso coração e pedir permissão para entrar em nossas vidas; e se nós O convidarmos para entrar, Ele entrará, ceará conosco, habitará entre nós e transformará nossas vidas. Eis que nos transformaremos em novas criaturas, não mais viveremos nós, Cristo viverá em nós. Seremos lavados e remidos pelo sangue de Jesus.
        E então, não mais questionaremos Suas decisões, Sua criação e seu Amor. Compreenderemos a sua palavra, conviveremos com o Seu Espírito Santo, que nos ensinará todas as coisas. E saberemos que Deus é Deus. Saberemos que Deus sem nós continua sendo Deus e que nós sem Deus não somos nada. Olharemos os que sofrem não mais com indiferença, mas com amor e misericórdia. Seremos luz, que ilumina, e sal que salga a terra, vivendo o fraterno amor de Jesus, na compaixão pelos que sofrem, e na compreensão e ajuda aos que erram.
        Oremos: “Que a nossa mente possa se transformar numa mente semelhante à Tua, meu Deus. Por que nós nada somos sem Ti. Tu és o nosso pão, nosso alimento,  nossa Fé, nossa esperança. Que a Tua vontade seja feita em nós, Senhor. Que a Água Viva que desce do Teu trono, possamos beber, em busca da santidade e de uma maior comunhão contigo, ó Pai. Que nossos atos sejam sempre para honrar, dignificar e exaltar o Teu Santo Nome. Senhor! Habita em nós, maravilhoso Deus, o Deus único e verdadeiro.”
        "Santo, Santo, Santo! Só Tu és Santo, só Tu és onipresente, onisciente e onipotente. Tudo Tu sabes, tudo Tu vê, tudo Te pertence, por que Tu és o criador. Nada acontece sem a Tua permissão ou que não seja da Tua vontade, Senhor. Amém!”

1 comentários:

MarceloIEVV disse...

Verdade tem coisas que realmente não compeendemos, mas uma coisa é certa nosso Deus tem seus alvos pra nós. E são caminhos de sucesso com certeza!!! Parabéns Filipe pelo blog varão... Força nesta obra porque tem recompensa!!! Paz...

Postar um comentário