quinta-feira, 7 de abril de 2011

A transformaçao pela leitura da Bíblia Sagrada




A leitura da Bíblia é de grande importância para o crente. São inúmeras as exortações bíblicas que nos admoestam à prática da leitura das Sagradas Escrituras. No entanto, esta não pode ser meramente uma leitura para adquirir
conhecimento, mas para sermos transformados à medida em que as verdades contidas na Palavra de Deus nos são reveladas pelo Espírito Santo através da leitura.
Tiago nos diz que nós fomos gerados pela Palavra de Deus (Tg 1:18), e o Apóstolo Pedro tem o mesmo entendimento do poder transformador da Palavra, quando diz: "Tendo renascido, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece." (1 Pe 1:23). Portanto, as Escrituras Sagradas têm este propósito transformador nas nossas vidas. Mas é importante ressaltar, que esta transformação não acontece, simplesmente porque leio, mas porque aprendo com o que leio, e a medida que aplico as verdades aprendidas na minha vida, experimentarei tal transformação.
Nossa leitura bíblica não pode ser passiva, mas sim transformacional. Quando apenas leio passivamente como um ritual diário, o efeito será mínimo, mas se leio em oração e em busca de verdades que podem transformar a minha vida, a minha família, a minha igreja e até a minha sociedade, vou experimentar do poder da Palavra de Deus.
Os pais tem a responsabilidade de educarem os filhos no conhecimento da Palavra de Deus e o marido tem a responsabilidade como sacerdote do lar, educar toda a família. Quando falhamos nisto, toda a família sofre as consequências da ausência da Palavra e por isso quando as crises aparecem, não há como transformá-las. Muitos pais tem deixado a educação de seus filhos sob a responsabilidade de outros, a educação moral, cívica e sexual ficou sob a tutela da escola, já a educação religiosa ficou sob a responsabilidade dos professores das escolas dominicais e pastores. O marido por sua vez, intimidado pelos movimentos feministas, está cada vez mais distante das suas responsabilidades sacerdotais. A consequência é um lar doente.
Em seu sermão ‘A Forma das Sãs Palavras’ pregado em 11 de maio de 1856, Charles Spurgeon escreveu: "Nestes tempos modernos vocês se gabam e se gloriam, e vocês pensam que estão em uma condição elevada e honrada, porque vocês têm suas escolas dominicais, suas escolas públicas, e todo o tipo de escolas para ensinar os mais jovens. Eu lhes digo que por mais filantrópicas e elevadas que estas coisas sejam, elas são símbolos da desgraça de vocês; elas mostram que a terra de vocês não é uma terra onde os pais ensinam os seus filhos em casa. Elas mostram que há uma ausência de instrução paterna; e apesar delas serem coisas boas em si, estas escolas dominicais são indicações de que há algo errado, porque se todos nós ensinássemos nossos filhos não haveria nenhuma necessidade de estranhos terem que dizer a nossos filhos: "Conheçam a Deus."
Nenhum professor será capaz de fazer aquilo que só o pai e a mãe podem fazer. Nenhum ministro do evangelho poderá educar a família na Palavra de Deus com a mesma excelência que o pai. Não nos vale de nada ter a Bíblia aberta na estante da nossa casa, não nos adianta muito ter várias versões da Bíblia ao nosso dispor, pouco resolverá atender a todas as escolas dominicais da igreja e outros cursos, se na nossa vida em família não há uma prática constante do ler de uma forma transformacional as Escrituras Sagradas.
Sei que esta proposta pode não agradar a muitos e até parecer estranha, mas eduque seus filhos desde cedo na leitura da Bíblia. Não lhes compre somente brinquedos, roupas, jogos e músicas, mas livros também. Hoje há uma gama muito boa de livros bíblicos coloridos e em diferentes formatos que podem ajudar a aguçar o interesse de nossos filhos pelo conhecimento de Deus. Existem Bíblias para crianças, adolescentes, jovens, mulheres e por ai vai. Se estas versões e modelos irão ajudar sua família a aprender mais, então vale a pena, numa ocasião especial oferecer aos que amamos alguma coisa do género.
Uma outra solução prática seria os pais criarem o hábito de lerem a Bíblia com seus filhos, serem os narradores das histórias do povo de Deus na Bíblia e extrair diante dos olhos de seus filhos pérolas escondidas entre as linhas dos textos sagrados. O marido pode criar o hábito compartilhar com a esposa aquilo que aprendeu nas suas leituras e mostrar como aplicar a verdade aprendida. Na sociedade moderna está cada vez mais difícil cultivar o hábito puritano do culto doméstico, mas é possível encontrar no dia-a-dia oportunidades para o cumprimento do nosso dever. Seja na hora de pôr o filho na cama, ou ao redor da mesa na hora da refeição, e até mesmo no carro há oportunidades para uma boa conversa sobre os valores da Palavra de Deus. Assuma sua responsabilidade e experimentará a transformação prometida!

4 comentários:

Renata disse...

A biblia é o manual de como viver a vida ... parabéns pela materia que Deus te abençõe bjus http://blogeutebusco.blogspot.com/

Samuel Balbino disse...

GRAÇA E PAZ IRMÃO!

A PALAVRA É NOSSO ALIMENTO, ESCUDO, FORÇA, MESTRA, ENFIM, PRECISAMOS DELA PARA VIVER DO MODO QUE AGRADA A DEUS NESSE MUNDO. ELA É DEUS FALANDO COM CONOSCO A TODO INSTANTE, TEMOS QUE TER PRAZER EM LER E MEDITAR. ATRAVÉS DELA TEMOS A VIDA ETERNA.

EM CRISTO,
IR. SAMUEL

Wenderson disse...

Olá Fillipe Bass, muito bom seu blog, parabéns...

Acesse o meu blog: http://wwwcasadeoracao.blogspot.com/

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
Pois se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
António Batalha.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Postar um comentário